O SIGNIFICADO DE START UP

Atualizado: 18 de Mai de 2019


INTRODUÇÃO:

Muitos acreditam que este termo é exclusivo do EMPREENDEDORISMO. Não é bem assim. Em primeiro lugar é necessário entender a palavra:

START – começar e UP – para cima significando o ato de iniciar alguma coisa. O termo não é novo e já era usado nos EUA para designar o começo de qualquer atividade.


A GRANDE "BOLHA DA INTERNET":

O termo começou a se tornar de uso comum e popular no fim da década de 1990 quando houve a primeira "Grande Bolha da Internet" (entre 1996 e 2001). Na época surgiram empresas no Vale do Silício (SILICON VALLEY, na Califórnia, EUA) como Google, Apple, Facebook, Yahoo!, Microsoft, etc.


Jovens EMPREENDEDORES com ideias novas na área da tecnologia encontraram oportunidades de financiamento. Os projetos foram bem sucedidos, muito lucrativos e sustentáveis e START UP passou a ser o termo para caracterizar empresas recém-criadas e rentáveis (criar e fazer funcionar uma empresa).


Hoje quando se menciona “START UP” como o ato de começar alguma coisa, o conceito tem relação imediata com as empresas que estão na fase inicial procurando explorar atividades inovadoras no mercado. São empresas jovens buscando inovação em qualquer área ou mercado sem estar necessariamente relacionada com a Informática. É um grupo trabalhando uma ideia diferente procurando desenvolver um MODELO DE NEGÓCIO viável, ESCALÁVEL e que seja REPETÍVEL.


AS DIVERGÊNCIAS SOBRE START UP:

Como tudo que é ligado ao tema EMPREENDEDORISMO, este assunto também gera opiniões diferentes. Muitos especialistas têm a convicção que toda e qualquer empresa pequena em seu início pode ser vista como sendo START UP. Outros defendem o conceito de que START UP é uma empresa com custos muito baixos, porém, com capacidade de crescer de forma veloz e com lucros cada vez maiores.


Numa visão mais atual e que aparentemente está sendo bem mais aceita por investidores e analistas considera que a START UP é um grupo de pessoas em busca de um MODELO DE NEGÓCIOS REPETÍVEL e ESCALÁVEL entro de uma condição de extrema incerteza (alto RISCO).

CONCEITOS EM START UP:

MODELO DE NEGÓCIOS: é a forma como uma START UP vai GERAR VALOR para os seus clientes.


GERAR VALOR: transforma o trabalho em dinheiro.


MODELO DE NEGÓCIOS REPETÍVEL: ter a capacidade para entregar o mesmo produto numa escala potencialmente sem limites. Significa que, com um mesmo modelo econômico, a START UP atinge um grande número de clientes, gera lucros em pouco espaço de tempo e sem a necessidade de grandes aumentos de custos. Não dá muito espaço para customizações ou adaptações para cada cliente.


MODELO DE NEGÓCIOS ESCALÁVEL: o trabalho da START UP faz suas vendas aumentarem e ao mesmo tempo ela tem custos crescentes para fazer suas operações. Os negócios são do MODELO ESCALÁVEL quando o crescimento das receitas é inversamente proporcional ao aumento dos seus custos. Só que este crescimento não pode alterar o MODELO DE NEGÓCIOS.


Se esta diferença não for controlada será preciso modificar ou reinventar a START UP caso contrário ela não terá continuidade. Quando uma empresa se torna ESCALÁVEL a START UP deixa de existir por ter se tornado uma empresa lucrativa.


ALTO RISCO: extrema incerteza demonstra que não há como afirmar com 100% de certeza que as ideias ou o projeto da START UP terão sucesso. Os EMPREENDEDORES devem ter em mente que a START UP em sua fase inicial é sempre marcada por uma grande situação de INCERTEZA (RISCOS). Algumas ideias aparentemente rentáveis podem se revelar negativas. E é este ambiente de INCERTEZAS que traz tanta desconfiança aos investidores.


IDEIAS BÁSICAS PARA UMA START UP:

A literatura sobre o assunto está cada vez maior. Mas, olhando com mais cuidado podemos encontrar ideias bem interessantes:


1 – A START UP deve estabelecer e seguir sua MISSÃO/VISÃO/VALORES.


2 – O RISCO em START UPS é alto. Para minimizar os RISCOS e não trabalhar com base em intuições e na SORTE é preciso vender o que O CLIENTE QUER (e não o que o EMPREENDEDOR acha).


3 – Uma START UP deve ser flexível e saber mudar de rumo para se reinventar.


4 – Quando uma empresa deixa de ser START UP se torna ESCALÁVEL há um terrível perigo à frente denominado ZONA DE CONFORTO. Uma START UP não pode se deixar limitar.


5 – Os negócios são ESCALÁVEIS quando o crescimento das receitas é maior que aumento dos seus CUSTOS. Eles devem ser constantemente vigiados.


6 – No mundo do EMPREENDEDORISMO nada dura para sempre e os ciclos de vida estão cada vez mais curtos. Para a continuidade dos negócios (em START UP ou ESCALÁVEL) a inovação e a criatividade são fundamentais.


Sugestão de Leitura.

MATOS, FELIPE.10 Mil Startups. 1ª. Edição. Editora Mariposa Cultural, São Paulo, 2017.


CATMULL, ED. Criatividade S/A. Editora: Rocco, Rio de Janeiro, 2014.

SALIBI JOSÉ N. MAGALDI SANDRO. Gestão do Amanhã. Editora Gente, São Paulo, 2018.

DUHIGG, CHARLES. O Poder do Hábito – Por que fazemos o que fazemos na vida e nos negócios. Editora: Objetiva, São Paulo, 2012.


As grandes “PONTO COM”: Google, Apple, Facebook, Yahoo!, Microsoft.

7 visualizações
  • Google+ Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • LinkedIn Social Icon
  • Facebook Social Icon
ENTRE EM CONTATO
  • Grey Google+ Icon
  • Grey Twitter Icon
  • Grey LinkedIn Icon
  • Grey Facebook Icon