LOGÍSTICA INTERNA

Atualizado: 4 de Jul de 2019


INTRODUÇÃO:

Nos últimos anos a LOGÍSTICA se tornou uma área com um conceito bem amplo. Em decorrência da evolução os especialistas analisam e fazem a CLASSIFICAÇÃO da LOGÍSTICA em quatro partes distintas de acordo com suas OPERAÇÕES. Cada CLASSIFICAÇÃO traz desafios muito específicos que necessitam ser estudados em separado por envolver muitos detalhes.

LOGÍSTICA INTERNA – CONCEITO E DEFINIÇÃO:

É a CLASSIFICAÇÃO, subárea ou fração da LOGÍSTICA que diz respeito a todos os fluxos, movimentações de materiais e operações de apoio realizadas internamente. A finalidade é suprir a empresa em todas as suas unidades.

As operações levam em conta os vários processos como armazenagem, gestão de estoques, sistemas de automação, manuseio de diversos materiais, equipamentos e TIC.

Trabalha para equilibrar os fluxos de materiais assegurando que os itens certos estejam no lugar certo, na quantidade e no momento certo.


A LOGÍSTICA DE SUPRIMENTOS já fez sua parte trazendo, recebendo, conferindo e armazenando matérias-primas, insumos, peças e os mais diversos suprimentos que a empresa necessita.

A operação da LOGÍSTICA INTERNA vem se tornando ferramenta estratégica na redução de custos e uma garantia de melhores níveis de serviços e qualidade para os clientes.


Faz o planejamento e a gestão da armazenagem e movimentações de itens dentro de uma empresa.


Atua no armazém e almoxarifado abastecendo linhas de produção com movimentação sincronizada. Controla e movimenta produtos semi-acabados, produtos acabados, produtos para retrabalho cuidando da PALETIZAÇÃO, equipamentos, etiquetagem, suprimentos para escritório, recursos, etc.

LOGÍSTICA INTERNA – IMPORTÂNCIA:

A LOGÍSTICA INTERNA também é conhecida por IN-HOUSE LOGISTIC, LOGÍSTICA IN-HOUSE ou INTRALOGÍSTICA.


Cada vez mais as empresas procuram evoluir nos seus processos logísticos internos eliminando tarefas que não acrescentam resultados significativos ou excelência no atendimento aos clientes internos.


A LOGÍSTICA INTERNA abrange atividades de grande peso no custo operacional e solicita planejamento, comunicação e controle rigoroso. Os processos da LOGÍSTICA INTERNA precisam estar muito bem definidos, estruturados e, principalmente bem documentados.

É um processo contínuo que precisa de investimentos em soluções mais automatizadas pela complexidade do trabalho e evolução tecnológica. Caso contrário será uma fonte de problemas para o processo produtivo, comercialização e distribuição física.

O TRIO DA LOGÍSTICA INTERNA:

Para maior agilidade a LOGÍSTICA INTERNA toma por base um trio sincronizado composto pelo homem, equipamentos e softwares para ter maior velocidade nas tarefas.


LOGÍSTICA INTERNA – ATIVIDADES:

Garantir o equilíbrio e o controle de todos os tipos de fluxos e movimentações.

Alimentar as linhas de produção com matérias primas, insumos, peças e embalagens.

Transportar ou movimentar produtos ainda em processo de fabricação e os produtos acabados. Distribuir materiais para manutenção, materiais para a área Administrativa, materiais de consumo e itens diversos.


MÃO DE OBRA NA LOGÍSTICA INTERNA:

Algumas medidas são necessárias para que sua GESTÃO chegue aos resultados esperados. São as mesmas medidas válidas na LOGÍSTICA de SUPRIMENTOS, LOGÍSTICA de DISTRIBUIÇÃO e LOGÍSTICA REVERSA. Existe uma série de requisitos fundamentais na forma de trabalho da empresa em aspectos estruturais, meios disponíveis, recursos humanos e, dependendo da situação, mudanças na filosofia de trabalho e CULTURA ORGANIZACIONAL.


Outra preocupação está na capacitação do material humano. A operação da LOGÍSTICA INTERNA cada vez utiliza equipamentos sofisticados e de alta tecnologia que vão exigir uma preparação prévia dos funcionários. Com a MÃO DE OBRA é que se obtém uma melhor produtividade no manuseio correto de cada equipamento.


E para operar equipamentos e softwares logísticos é primordial o planejamento das operações e de sua GESTÃO como um todo. A automatização, infraestrutura e treinamento não podem ser considerados como um custo. A visão correta é que investimentos em recursos e capacitação são a garantia de maior retorno pela agilidade e competitividade.


VANTAGENS DA LOGÍSTICA INTERNA:

Atuando com efetividade a LOGÍSTICA INTERNA permite estratégias que reduzem os custos. Porém, o objetivo mais importante é aumentar o nível e a qualidade de serviço ao cliente.


VANTAGENS: movimentação adequada de materiais, redução de estoques, redução de custos, maior aproveitamento do CAPITAL HUMANO, melhor utilização do espaço, rapidez nos processos internos, processo produtivo sem interrupções e satisfação do cliente.


PROBLEMAS COM A LOGÍSTICA INTERNA:

A LOGÍSTICA INTERNA ineficiente ocasiona interrupção ou atraso no fluxo de materiais no atendimento às demandas. Há a interrupção do fluxo de materiais nos postos de trabalho, paralisação da produção em andamento, comprometimento da armazenagem intermediária (estoque dos produtos semiacabados) e do estoque dos produtos acabados para a venda.


OS SOFTWARES NA LOGÍSTICA INTERNA:

Os Softwares apropriados acompanham a evolução tecnológica e trazem várias soluções e recursos para melhores resultados. Ligam todas as tarefas e os equipamentos fazendo a integração e a sincronização necessárias (controle de entrada, saída, triagem, validade, endereçamento, etc.). Desta forma os GESTORES têm condições de mensurar produtividade comparando os resultados com o planejamento previsto.


EQUIPAMENTOS:

A MOVIMENTAÇÃO dos materiais com agilidade na entrada e saída requer a escolha correta de equipamentos essenciais: empilhadeiras (próprias ou alugadas), Paleteiras, Guindastes (ou gruas), Carrinhos-comboios, Esteira transportadora, Monovias, Transportador de roletes, Elevadores e Trans elevadores. Além dos equipamentos, a mão de obra deverá ser selecionada e treinada para operar todos os tipos.

LOGÍSTICA INTERNA – CUIDADOS COM ARMAZENAGEM:

Uma das atividades da LOGÍSTICA INTERNA que exige um cuidado especial é em relação ao local mais favorável e estratégico para armazenar suprimentos. Há alguns aspectos a serem previstos antecipadamente.


A – LAYOUT: deve garantir instalações adequadas para a execução das atividades. O espaço físico tem que ser amplo prevendo áreas para circulação de funcionários, mercadorias e equipamentos. O plano de armazenagem deve estabelecer os caminhos para a entrada e o registro dos suprimentos com a disposição e endereçamento padrões. O objetivo é facilitar a identificação e localização com rapidez.


B – MOVIMENTAÇÃO: da mesma forma é preciso planejar locais de separação, equipamentos, móveis, vias de movimentação, preparo, saída e transporte interno para a fábrica ou demais áreas da empresa. É importante zelar pelas condições de higiene, limpeza e segurança. A falta de cuidado causa atrasos e prejuízos.


VERIFICAÇÕES:

Os trabalhos da LOGÍSTICA INTERNA podem trazer várias situações diferentes em suas atividades diárias. O seu gerenciamento pode ser criativo e inovador e mais inteligente. Empresas de vários setores industriais e do grande varejo estão sempre em busca de formas mais enxutas e racionais para minimizar desperdícios.



Verificar constantemente as condições:

Depósitos – Armazenagem de Materiais – Condições e fluxo de Movimentação – Estocagem de materiais em Processo – Embalagem – Estocagem de Produtos Acabados – Layout - Revisão dos Métodos de Trabalho - Revisão dos das condições de higiene, segurança e ergonomia.




Sugestão de Leitura.


MOURA, REINALDO A. Check sua Logística Interna. IMAM, São Paulo, 1998.


LOOS, MAURÍCIO J., RODRIGUES, CARLOS M. T. Logística Interna LEAN. APPRIS, Curitiba, 2018.


RIBEIRO, OTÁVIO M. Logística Operacional Interna. Ciência moderna. Rio de Janeiro, 2018.





31 visualizações1 comentário
  • Google+ Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • LinkedIn Social Icon
  • Facebook Social Icon
ENTRE EM CONTATO
  • Grey Google+ Icon
  • Grey Twitter Icon
  • Grey LinkedIn Icon
  • Grey Facebook Icon