A REVOLUÇÃO INDUSTRIAL.

Atualizado: 7 de Set de 2018


INTRODUÇÃO:

No período anterior à REVOLUÇÃO INDUSTRIAL a produção de bens foi feita de forma artesanal por muitos Séculos. Os meios de produção estiveram sempre dispersos em pequenas manufaturas sem grandes preocupações com produtividade. Após o período das Grandes Navegações e a formação das colônias, houve um grande incremento na atividade comercial e na navegação.


No Século XVIII o modo de produção tradicional e rudimentar utilizado até então não era mais compatível com as necessidades da época. Por volta de 1780 tem início na Inglaterra o período que os historiadores denominaram de REVOLUÇÃO INDUSTRIAL. Desde o Século XVI os ingleses expandiam suas atividades comerciais pelo mundo, acumulando capitais e formando um grande império aproveitando o rápido declínio das potências ibéricas (Espanha e Portugal).

A REVOLUÇÃO INDUSTRIAL teve um processo de expansão rápida no início do Século XIX. A partir de 1800 seu crescimento se deu de forma acelerada com grandes mudanças no aspecto industrial, tecnológico, social, político e econômico que permitiu o aparecimento de diversas situações, problemas e variáveis que futuramente iriam contribuir na formação das Teorias da Administração.

AS FASES DA REVOLUÇÃO INDUSTRIAL:

Há duas fases distintas. A 1ª Revolução Industrial (a revolução do carvão e do ferro) de 1780 a 1860 e a 2ª Revolução Industrial (a revolução da eletricidade e do petróleo) de 1860 a 1914.


A 1ª REVOLUÇÃO INDUSTRIAL – 1780 A 1860:

Teve início no final do Século XVIII e nas décadas iniciais do Século XIX. Este modo de produção se espalhou pela França, Bélgica, Holanda, Rússia, Alemanha e Estados Unidos. Está dividida em 4 fases:


1ª Revolução Industrial – Fase 1 – A MECANIZAÇÃO: foram desenvolvidas na Inglaterra novas máquinas que mostraram uma enorme superioridade sobre os processos de produção manual em uso no fim do Século XVIII.

Eram equipamentos grandes e pesados com rendimento incrível na indústria e na agricultura em relação ao trabalho do homem, do animal e da roda de água.


Estas máquinas revolucionaram a fabricação de tecidos: máquina de fiar, tear hidráulico, tear mecânico e descaroçador de algodão, etc.


1ª Revolução Industrial – Fase 2 – A MÁQUINA A VAPOR E A FERROVIA: em pouco tempo as mudanças seriam muito mais rápidas do que os mil anos anteriores. Esta fase teve um grande impulso na produção, nos transportes, nas comunicações e na agricultura com duas invenções importantes: a máquina a vapor e a locomotiva.


● – MÁQUINA A VAPOR: em 1776 JAMES WATT (1736-1819) criou a máquina a vapor usando o carvão como fonte de energia. Esta invenção permitiu a aplicação do vapor às máquinas. Grandes e rápidas mudanças no setor produtivo vieram a transformar por completo a estrutura econômica, política e social.

Com o uso de máquinas na produção o resultado foi um grande volume de mercadorias e as pequenas manufaturas e oficinas dispersas na área rural foram substituídas por grandes FÁBRICAS na área urbana. E a agricultura, por sua vez, também se desenvolveu rapidamente.


● – FERROVIA: com o aumento da produção de produtos e a necessidade de transportes com maior rapidez para os mercados consumidores GEORGE STEPHENSON (1781-1848) criou sua primeira locomotiva em 1814. A ferrovia surgiu na Inglaterra em 1825 e nos Estados Unidos em 1829.


1ª Revolução Industrial – Fase 3 – O SISTEMA FABRIL: nesta fase, por não ter mais condições de competir em pé de igualdade com a produção das máquinas o artesão e sua pequena oficina na área rural desapareceram. Ele perdeu o lugar para o operário e a pequena oficina cedeu seu lugar às fábricas e às usinas. Então, o talento e a habilidade passaram para as máquinas com maior produtividade, maior rapidez, qualidade e redução no custo da produção.

A partir do fim do Século XVIII e durante todo o Século XIX se constituiu uma nova forma de trabalho e modificações nas estruturas sociais, na ordem econômica, na política e no comércio. Neste curto espaço de tempo histórico o mundo mudou muito mais rápido do que nos mil anos anteriores.


Na Inglaterra as jornadas de trabalho eram de até 18 horas diárias.

A divisão do trabalho diminuiu o talento do ser humano: agora não é mais necessário que o trabalhador conheça o processo do início ao fim, da forma como o artesão dominava o processo.


Nesta nova realidade as indústrias esvaziaram a área rural. Com a substituição do trabalho pelas máquinas o campo não tinha mais o mesmo nível de oferta de emprego.

A migração de grandes contingentes populacionais das áreas agrícolas para as cidades resultou no aumento expressivo da população urbana.


1ª Revolução Industrial – Fase 4 – MEIOS DE TRANSPORTE E COMUNICAÇÕES: utilizando o mesmo princípio de James Watt no aproveitamento da energia do vapor para movimentar máquinas, o americano ROBERT FULTON (1765 —1815) aplicou a força do vapor em 1807 para colocar uma embarcação em movimento .

Foi o primeiro barco a vapor comercialmente bem sucedido. A princípio os navios continuaram a ser construídos em madeira, movimentados por rodas propulsoras laterais e não abandonaram o uso do velame.


No final do Século XIX (por volta de 1880) o aço substituiu a madeira na fabricação de navios, as rodas laterais propulsoras foram substituídas por hélices e as velas foram definitivamente abandonadas.


Em Janeiro de 1838, Samuel Morse finalizou o desenvolvimento do seu invento, o TELÉGRAFO. O aparelho que utilizava impulsos elétricos para transmitir mensagens codificadas através de um cabo.

Em 1844 Morse transmitiu de Baltimore para Washington o primeiro telegrama com uma linguagem de caracteres que posteriormente ficou conhecida como Código Morse.


O êxito da transmissão de mensagens à longa distância foi enorme e em 1848 todos os estados americanos já dispunham postes e fios instalados para o sistema de comunicação telegráfico. Ele revolucionou a comunicação de longa distância e atingiu o seu auge nas décadas de 1920 e 1930.


A 2ª REVOLUÇÃO INDUSTRIAL – 1860 a 1914:

Os aspectos são bem diversos da 1ª Revolução Industrial. A segunda metade do Século XIX teve um progresso ainda mais rápido com o desenvolvimento de novas técnicas na química, eletricidade, petróleo e siderurgia:

● De 186O em diante houve um grande desenvolvimento da indústria siderúrgica e o ferro foi substituído pelo aço em muitos produtos.

● A eletricidade e o petróleo foram substituindo o vapor como fonte de energia.

● O dínamo foi aperfeiçoado.

● GOTTLIEB DAIMLER e KARL BENZ inventaram, independentemente um do outro, o motor de alta velocidade (combustão interna) e o automóvel por volta de 1880.

● CHARLES GOODYEAR (1844) cria a borracha vulcanizada, utilizada em pneumáticos posteriormente por JOHN BOYD DUNLOP (1888).

● Houve a possibilidade da produção de diversos produtos de consumo com produção em massa e técnicas de refrigeração.

● LOUIS PASTEUR cria em 1855 a técnica para preservar alimentos (Pasteurização) e a esterilização. Em 1885 aplicou pela primeira vez a vacina antirrábica.

● GEORGE EASTMAN cria a chapa fotográfica seca e o filme fotográfico (1874).

● GRAHAM BELL inventa o telefone em 1876.

●THOMAZ EDSON inventa a gravação sonora (1877), a lâmpada elétrica (1879) e o Cinetoscópio (1891).

● O Cinematógrafo é criado pelos irmãos LUMIÈRE (1895).

● SANTOS DUMONT voa com um equipamento mais pesado que o ar (1906).

● HENRY FORD produz o modelo "T" (1908) e a fabricação em massa (1914).

A população urbana se torna maior que a população rural. A industrialização avança até a Europa Central, Leste Europeu e Extremo Oriente. Com a 2ª REVOLUÇÃO INDUSTRIAL houve o domínio da indústria pela ciência e o Capitalismo passou a controlar a maioria das atividades econômicas.

O CAPITALISMO INDUSTRIAL:

No capitalismo, que se estabeleceu no século XV com as grandes navegações, a economia teve o seu desenvolvimento a partir do comércio das especiarias e da exploração dos produtos explorados nas colônias. É denominado pelos economistas como CAPITALISMO MERCANTIL e gerou uma nova classe: a burguesia.

Com a REVOLUÇÃO INDUSTRIAL a burguesia mercantil, que já havia acumulado grande riqueza com o comércio, transfere capitais para o sistema fabril e se torna a detentora dos meios de produção (máquinas e fábricas).


O resultado foi o acúmulo ainda maior de capital nas mãos destes burgueses industriais com a exploração dos operários.

Com a maior parte do dinheiro nas mãos da burguesia industrial as desigualdades sociais cresceram e a classe trabalhadora, explorada, recebia salários ínfimos para terem uma vida melhor. Assim, o enriquecimento de poucos capitalistas industriais causou o empobrecimento de grande parte da classe trabalhadora.


A RIVALIDADE ENTRE AS POTÊNCIAS E A I GUERRA MUNDIAL.

Em 1914 a Europa era o centro do mundo. com a supremacia econômica e política, o controle da maior parte da produção mundial, tecnologia, preços, exportações de produtos e investimentos.


A REVOLUÇÃO INDUSTRIAL provocou a expansão das indústrias e acúmulo de capitais fazendo com que as grandes potências econômicas europeias buscassem a ampliação de seus mercados e fontes de matéria-prima mais baratas. Nessa situação, Inglaterra, França, Império Alemão, Bélgica e Itália buscaram explorar e dominar vastas regiões na África e Ásia a partir do final do Século XIX. Por sua vez na Ásia, o Japão também entra na disputa imperialista saindo de sua condição fechada ao Ocidente e de sua economia feudal para se expandir sobre a China, Coréia e Manchúria. O choque com o Império Russo foi inevitável.


Este Neocolonialismo europeu criou vastas possessões e a rivalidade pela dominação econômica acirrada formou alianças entre Inglaterra, França e Rússia confrontando com o Império Alemão, o Império Austro-Húngaro, Itália e a Turquia num verdadeiro barril de pólvora pronto para explodir.



Estas disputas resultaram na I Guerra Mundial (1914-1918). O mundo passou por uma grande mudança após o conflito. Além dos milhões de mortos, a Europa perdeu o seu brilho e influência sobre o mundo. Estava exaurida e numa profunda crise que durou até às vésperas da II Guerra Mundial. A situação foi muito favorável aos EUA que passou a ter a liderança na economia mundial.

Resumo:

A REVOLUÇÃO INDUSTRIAL:

1ª Revolução Industrial – 1780 a 1860

Fase 1 – A mecanização.

Fase 2 – A máquina a vapor e a locomotiva.

Fase 3 – O sistema fabril.

Fase 4 – Meios de transporte/comunicações.


2ª Revolução Industrial – 1860 a 1914

Grandes progressos técnicos e científicos.

32 visualizações
  • Google+ Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • LinkedIn Social Icon
  • Facebook Social Icon
ENTRE EM CONTATO
  • Grey Google+ Icon
  • Grey Twitter Icon
  • Grey LinkedIn Icon
  • Grey Facebook Icon