A Origem da LOGÍSTICA – Construções

Atualizado: 27 de Dez de 2018


INTRODUÇÃO:

Ao observar um canteiro de obras muitos se admiram imaginando o grau de dificuldade e multiplicidade das tarefas envolvidas. Também é possível imaginar como deve ser difícil fazer a obra ter andamento com tamanha quantidade de pessoas envolvidas, materiais, etc.


Para a maior parte dos GESTORES a preocupação é voltada para a área técnica. Mas, para empresas do setor que tentam se modernizar e se manter no mercado há uma luta incessante contra desperdícios, qualidade, prazos, retrabalhos e fluxos de materiais bem elaborados.


A CONSTRUÇÃO ENXUTA:

Por isso muitas empresas empregam o conceito de CONSTRUÇÃO ENXUTA trabalhando com um ciclo de contínua melhoria nos canteiros de obra para ter eficiência que possa satisfazer as expectativas dos clientes. E a LOGÍSTICA é um dos componentes básicos para bons resultados. Além dos aspectos técnicos há outros tipos de preocupação com a obra: arranjo físico, movimentação de materiais e equipamentos minimizando distancias e perda de tempo até o local de utilização.


A LOGÍSTICA também verifica o recebimento de materiais e inspeções, previsão de armazenamento, organização de estoques e fluxos, condições adequadas para os trabalhadores (alojamento, refeições, etc.). Pode parecer para muitos que todas estas tarefas são um método de trabalho genial, resultado de uma mentalidade de alta tecnologia do Século XXI. Então vamos voltar o relógio da História e verificar como, mesmo sem equipamentos sofisticados, a LOGÍSTICA esteve presente na construção desde a Antiguidade.


LOGÍSTICA – CONSTRUÇÕES:

Os trabalhos executados na agricultura (irrigação, açudes, canais, transportes, armazenagem) no Egito e na Mesopotâmia exigiram um grande apoio e suporte com uma LOGÍSTICA adequada. Mas, o mesmo conceito de CONSTRUÇÃO ENXUTA com toda a certeza foi empregado também nas construções da Antiguidade.

Egito: as pirâmides eram tumbas luxuosas e tinham a função abrigar e proteger a múmia do FARAÓ e seus pertences dos saqueadores (jóias e objetos pessoais). Quanto maior a pirâmide, maior o poder e a glória do FARAÓ.

A maior e mais famosa é a PIRÂMIDE DE QUÉOPS. Sua construção exigiu o emprego de milhares de trabalhadores, conhecimentos de matemática e material (pedras, instrumentos, ferramentas, meios de transporte, abastecimento etc.).

Os blocos de pedra eram transportados de longe, desenhados, cortados, lixados e encaixados de forma simétrica e perfeita. A PIRÂMIDE DE QUÉOPS tem de 2.300.000 blocos trazidos das pedreiras próximas, o calcário foi extraído do Rio Nilo e as pedras de granito vieram de ASSUÃ (distante a mais de 800 km).

Estudos recentes mostram que 30 mil egípcios livres trocados a cada três meses trabalharam na obra por 20 anos. E de acordo com estudiosos HEMIUNU, um parente de QUÉOPS e membro da corte do Egito teria sido o arquiteto responsável pela construção.


Durante a sua história os egípcios construíram templos, palácios e fortalezas monumentais com sucesso. E todas estas obras não foram erguidas de maneira eventual sem contar com atividades de LOGÍSTICA.


Mesopotâmia: pela ausência quase completa de pedras e florestas na região para o fornecimento de materiais, as construções tiveram que usar blocos de barro secos ao sol ou blocos de argila com um dos lados esmaltados para preservar a parede.

As construções se caracterizavam por terem cobertura plana, com impermeabilização em betume, muralhas e paredes espessas e revestimento em cerâmica: palácios, templos, ZIGURATES (uma forma de templo sumério) e fortalezas.


Os aquedutos no Império Romano foram obras notáveis feitas pela engenharia na Antiguidade. Naquele período as cidades geralmente eram construídas perto de rios, fontes e poços para captar a água necessária.


Estas construções, erguidas por escravos, também exigiram diversos serviços de APOIO para serem executadas. E no decorrer da História as grandes obras fizeram uso de enormes contingentes humanos, equipamentos, transportes e a movimentação de diversos tipos de suprimentos.


As construções que foram sendo feitas na Antiguidade, na Idade Média e no Renascimento sempre tiveram apoio e suporte. Os Templos, Fortalezas, Castelos, Catedrais, etc., não foram construídos de forma eventual, incerta, sem um plano e sem a contribuição de outras atividades. Portanto, a ideia da atividade da LOGÍSTICA já existe há muito tempo sem o mesmo entendimento que atualmente nós temos. A sua percepção só aconteceu após a II Guerra Mundial partir do estudo das atividades militares.


11 visualizações
  • Google+ Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • LinkedIn Social Icon
  • Facebook Social Icon
ENTRE EM CONTATO
  • Grey Google+ Icon
  • Grey Twitter Icon
  • Grey LinkedIn Icon
  • Grey Facebook Icon